Demonstre amor à sua família dobrando roupas

Anos atrás, eu li “As 5 linguagens do amor: o segredo para amar que dura”, de Gary Chapman, e com o passar do tempo e minha família crescendo, continuei a fazer perguntas periódicas aos meus familiares, estimuladas pelo livro, que ajudou a promover bons relacionamentos em casa: O que eu faço que faz você se sentir amado? Uma resposta que meu marido deu, no início de nosso casamento, realmente me surpreendeu.

Meu marido disse que se sente amado quando abre as gavetas da cômoda e vê suas roupas bem dobradas e prontas para ele pegar e vestir.

LEIA TAMBÉM

Não tenho certeza se parte de seu sentimento decorre da percepção de que há muito por trás daquelas roupas bem dobradas (compras, lavagem, secagem, dobra e guarda), mas está claro que entre suas principais “linguagens do amor” é o que Chapman categoriza como “atos de serviço”. Meu marido se sente amado quando faço coisas para ele.

Desde essa revelação, abrandei sempre que me senti ressentida por fazer tarefas domésticas monótonas. A lavanderia, especialmente, me faz tropeçar; Não me importo de lavar e secar, mas na hora de dobrar e, principalmente, de guardar, costumo emperrar. A lavanderia estrangula e se torna uma montanha muito maior do que deveria ser.

Mas saber que concluir essa tarefa realmente transmite amor ao meu marido transformou uma tarefa que costumo procrastinar em um ato de cuidado – e valorizo ​​​​isso. Eu uso isso para sustentar meus esforços, mesmo quando dobro roupas para os membros da família que não expressaram o mesmo sentimento que meu marido, porque isso me ajuda a ficar atento a uma tarefa que pode parecer enfadonha.

A atenção plena me ancora no presente e me permite deixar de lado meus sentimentos superficiais triviais (eu gostaria de estar fazendo algo diferente de lavanderia) para que eu possa explorar o cerne da questão com pensamentos mais magnânimos (eu posso mostrar meu amor através deste ato de serviço).

Esses pensamentos têm muitas camadas diferentes. Meus filhos mais velhos são responsáveis ​​por lavar suas próprias roupas, desde lavar e secar até dobrar e guardar, então, quando pego uma carga e lavo para eles, eles se sentem gratos. Também me afundo nos pensamentos nostálgicos da maternidade: Eles estão ficando tão grandes… Lembro-me de quando os meninos mais velhos usavam esse top de lã… Ela não vai conseguir usar esse lindo vestido por muito mais tempo …

Então, se minhas roupas dobradas resultam em fileiras de roupas limpas que fazem o coração de alguém apertar com o conforto de ser cuidado por outra pessoa ou eu alimento meu amor por minha família enquanto checo uma tarefa mundana, tendo a perspectiva de que o que estou fazendo pode ser um canal do meu amor e cuidado torna todo o esforço mais doce.

Fique por dentro das novidades pela nossa página no Facebook ou pelo nosso perfil no Instagram.

Back to top